Skip to main content

Como é fazer uma road trip pelo Leste Europeu?

Por Luciano Avila,

Mais de 9 horas de estrada, uma gafe , uma multa e muuuitas paisagens.
Esse foi o roteiro que fiz para o fim de semana antes do curso em Viena, vai alguns aprendizados e dicas.
Aluguei o carro em Viena e fiz a rota Eslováquia, Hungria, Eslovênia e Viena.
Em Maio é uma excelente época para dirigir nas estradas, chove um pouco na parte de tarde mas super tranquilo. Só tem um detalhe, se você for alérgico a pólen poderá sofrer um pouco. Nessa época você observa no ar como se fosse algodão, e tem muito na estrada, mas também na cidade de Viena.
Atenção com os bondes, para não cometer gafe. Estando na Eslováquia em um momento fui parar em um tipo “calçadão” dos bondinhos, e deu aquele pânico ligeiro de sair rápido sem a polícia te parar e começar a conversar em eslovaco.
As estradas são super boas, com duas ou três faixas.
A grande dica é sobre o pedágio. A Alamo não orientou sobre a compra de um selo (quase como o sem parar) que tem que ser comprado em um posto de gasolina antes da fronteira entre os países. Cada país tem o seu. Não comprei e passei nos pedágios (que não tem cabine) sem o selo. Assim que entrei na Eslovênia os policiais me pararam e tive que comprar o selo com eles 15,00 Euros (beleza), e levar de lembrança uma multa da Eslovênia de 150,00 Euros (paciência… vivendo e aprendendo). Ah, não se esqueça de avisar a locadora que você vai para outros países, algumas companhias não permitem, outras como a Alamo ok mas rola uma taxa (cerca de 40,00 euros).
Voltando para a parte boa, se olhar no mapa, no meio da Hungria (olhe na estrada entre Budapeste a Croácia) tem uma área com um lago gigante, eu não parei lá mas deu pra ver uma competição de windsurfe (ou barco a vela, não sei bem porque vi da estrada e estava longe) que me pareceu um lugar muito top, é em Siófok. Foi no domingo e tinha trânsito na estrada para entrar nessa região… deve ser show.
Enfim, uma rota super bacana para se fazer, quis parar em cidades que provavelmente jamais entraria se estivesse turistando e valeu muito a pena. Triste mesmo foi não estar com minha esposa, companheira de viagem e conversas e meu pequeno que fizeram muita falta para dividirmos estes momentos bacanas. Mas deixei meu cadeado com nossos nomes em Maribor para que, quem sabe um dia, possamos voltar juntos e recordar essa rota.

Compartilhe com seus amigos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *