Skip to main content

Roteiro 4 dias em Bonito-MS

Bonito, não é por acaso que tem esse nome.


Meu caso de amor com Bonito já era antigo! Desde que vi a Gruta da Lagoa Azul pensei: TENHO QUE CONHECER ESSE LUGAR! Sempre foi uma vontade, mas nunca minha primeira opção, sempre pra “quando eu for pra Bonito”.

Férias chegando, dinheiro guardado e lugar indefinido… Então, porquê não Bonito? A ideia veio do nada, e eu sabia que se pensasse muito poderia acabar indo pra lugar nenhum! Conversei com o meu namorado, que não recusa viagem nenhuma, e topado! Em Abril estaríamos em Bonito!

Como fui:

Uma das formas mais utilizadas para chegar em Bonito é ir de avião até Campo Grande, e dirigir quase 300 km. Mas, como a viagem era curta, não queria perder tempo, e acabei optando por um vôo da Azul, que sai de Viracopos e vai direto para o Aeroporto Regional de Bonito. Se você é de São Paulo, a própria companhia aérea disponibiliza ônibus que saem a cada 30 minutos em Congonhas (e em alguns outros lugares) para Campinas. (http://www.voeazul.com.br/experiencia-azul/onibus-azul/congonhas)

* Conheci um pessoal na viagem que falou que a CVC opera um vôo que sai de Congonhas direto pra Bonito!  Se não quiser ir pra Campinas, vale verificar! 😉

A passagem, comprada pelo Decolar.com, saiu cerca de R$ 1000,00 com as taxas. O avião é bem pequeno, bem teco-teco para falar a real, e os assentos acabam rapidamente! É bom comprar com certa antecedência, ninguém quer arriscar, né?!

Onde fiquei:

No Hotéis.com encontrei o Wetigá Hotel! Ótima estrutura, boa localização, atendimento impecável e comida excelente. Não poderia ter escolhido melhor! Uma viagem tão cansativa como Bonito, pede um hotel que te dê o mínimo de conforto pra descansar! Fiquei no Apartamento Luxo, as 4 diárias ficaram R$ 1000,00 pro casal. E acredite, vale cada centavo! (http://www.wetigahotel.com.br/)

Agência de Turismo:

* Os valores dos passeios entre as agências são tabelados, e é obrigatório fechar com uma agência! 

O Wetigá tem uma agência dentro do próprio hotel, mas todas as vezes que mandei um e-mail, não tive retorno! Pedi alguns orçamentos e a Bonitour foi uma das primeiras que me respondeu, me ofereceram várias opções e me ajudaram a definir os passeios “têm que ir”. Para passeios de flutuação/mergulho, eles recomendam levar uma câmera subaquática! Eles alugam a GoPro caso você precise, e sai cerca de R$ 60,00 o dia com cartão de memória. Ah! Fica na mesma avenida que o Wetigá, uns 20 minutos de caminhada!

Poço da Lontra

Restaurantes:

Casa do João! O mais popular, e um dos mais gostos de Bonito ! Meu Deus! Queria que tivesse um em São Paulo, para comer sempre que pudesse! O lugar é lindo, o atendimento é impecável, e a comida.. nem se fala! Um prato pra dois serve tranquilamente 3 pessoas! É sensacional! Queria ter descoberto desde o primeiro dia! O preço é bem justo, não é barato, mas é ok! Lá tem uma vendinha que dá pra comprar tudo! De decoração até suviniers! Não tem desculpa, tem que ir lá!

Taboa Bar: O lugar que todo mundo conhece! Ideal para tomar cerveja e jogar conversa fora! Alguns dias a noite tem música ao vivo, e o bar fica bem cheio! Você ainda pode deixar sua marca na parede! São todas rabiscadas (além das mesas, cadeiras, paliteiros etc). Perdi boa parte do tempo lendo tudo que tava escrito! Gente de todo lugar do Brasil e do mundo já passou por ali!

Villa Rebuá: O lugar é uma gracinha! E a comida uma delícia! Tem bastante opção de massa e opções para vegetarianos! Melhor que a comida, só o preço! O atendimento é bom também!

Zapi Zen: Outro lugar que é bem gostosinho! Servem várias opções de pizzas (que são vendidas apenas em porções individuais) e wraps. Eles também tem uma cartela de cervejas especiais! A dona e o filho dela (ele entende de cerveja, sugestão pode perguntar pra ele!), nos atenderam super bem além de super simpáticos e atenciosos! Se não me engano, também tem opções para vegetarianos!

Cachoeira da Onça

Os passeios que fiz:

Boca da Onça Ecotour:

É um passeio em propriedade privada, que vale muuuito a pena ir! É cachoeira que não acaba mais!

O passeio começa bem cedo, e a não ser que você tenha um passeio noturno, o dia é inteiro é reservado para esse lugar!  Ah! É obrigatório o uso de tênis ou papetes!

A van passou no hotel 7 da manhã, e como o passeio fica em Bodoquena chegamos lá um pouco depois das 8 (a estrada é bem ruim, por isso demora um pouco). Chegando no lugar, vamos para o receptivo e onde somos divididos em grupos e encaminhados para um café da manhã, simples, mas bem gostosinho! Depois de sermos apresentados ao guia seguimos para o ponto inicial da trilha (fazemos todo esse trecho de caminhonete) onde começa a descida de quase 900 degraus!  Há a opção de descer uma parte de rapel, ai o você pode fechar direto com a agência.

Paradas para banho, no total, são 4: Cachoeira Boca da Onça (a maior do Mato Grosso do Sul), Poço da Lontra, Buraco do Macaco e Prainha do Rio Salobra e. Infelizmente, só consegui ir nos dois primeiros, devido as chuvas de verão! As outras cachoeiras que são apenas contemplativas, são lindas e incontáveis (têm muito mais do que as que podemos visitar). Para voltar ao receptivo, são menos degraus para subir (ainda bem!) E ainda temos um tempo de descanso nas redes e nas piscinas, além do almoço excelente que está incluso no passeio! Ou seja, depois de caminhada, descanso e almoço chegamos no hotel lá pelas 16hr.

Gruta do Lago Azul:

A Gruta do Lago Azul, um dos lugares mais lindos que já vi na vida, é um passeio bem rápido, e apenas contemplativo (para a infelicidade e sorte de todos). A van nos buscou as 8 horas e chegamos lá em 40 minutos. Da mesma forma que aconteceu no Boca da Onça, fomos divididos em grupos. Antes de descer recebemos instruções para falar baixo, pois a vibração da nossa voz pode fazer um estalactite cair! Além de recebermos os capacetes, que são de uso obrigatório, já que um estalactite pode se soltar, é obrigatório o uso de tênis. Quanto mais confortável, melhor!

Na descida, que é meio longa por sinal, o guia vai contando sobre a história e explicando um pouco de geologia e da formação da gruta! Além de algumas curiosidades sobre o fócil de um bicho preguiça de mais de 7 metros de altura, encontrado por pesquisadores lá mesmo! É bem interessante, acredite!

Quando você chega no final, já compensa toda a subida que está por vir! É de encher os olhos, surreal mesmo! Dá tempo de tirar muita foto, descobrir mais coisas sobre a gruta e então, voltar para o receptivo.

No total, descida, contemplação e subida, dá uns 50 minutos de passeios, que são mais que suficientes! Se eu só tivesse feito esse passeio em Bonito, já teria valido a pena!

Aquário Natural:

Como a ida a Gruta é bem rápida, conseguimos colocar a flutuação nos planos (aquele tipo de passeio que se está em Bonito, TEM que fazer). No período da tarde a van nos buscou logo após o almoço e seguimos para o Aquário.

Novamente somos dividos em grupos (normalmente é o mesmo grupo que veio com você na van! É bem legal, porque conheci várias pessoas, de vários lugares e deixa a viagem mais divertida!) e seguimos para pegar a roupa, os acessórios e o sapato que será utilizado para a flutuação (tudo já está incluso no valor pago pelo passeio, não é necessário alugar ou comprar nada), e então, vamos para o treinamento na piscina.

Após o treinamento (que é bem tranquilo), fazemos uma trilha fácil, de uns 20 minutos no máximo e chegamos no Rio Baía Bonita. Antes de entrar na água já conseguimos ver os peixes, de tão cristalino que o rio é! Que passeio incrível! É surreal você viver aquilo tudo de baixo d’água! Chegar tão perto dos peixes! Eles parecem nem sentir a nossa presença lá! A partir do momento que começa a descida do rio, há um barquinho que vai acompanhando caso alguém não se sinta mais a vontade em fazer a descida – não aconteceu no grupo que eu estava, mas acho bem legal e pode ser bem útil. A flutuação em si dura uns 40 minutos, eu achei ideal! A variedade de espécies nesse passeio não é tão grande, então se durasse mais, poderia perder parte da graça de estar ali!

Na metade da trilha de volta, podemos parar para fazer tirolesa, e ver alguns animais silvestres que ficam por lá bem bonitinhos! Além de passar por um lago que ficam alguns jacarés (é bem raro vê-los de dia, mas tivemos a sorte de ver um que estava na água, mas bem pertinho da gente!).

Depois do passeio, devolvemos as roupas, e podemos passar o dias nas piscinas do aquário e dar uma olhada nas fotos que o fotografo tirou durante a flutuação (e comprá-las! Mas são meio caras, então aconselho levar a GoPro), antes de voltar pro hotel!

Balneário Ilha Bonita:

Último dia de passeio, como eu havia fechado o Abismo Anhumas e depois cancelei, um dia ficou meio vago e decidi incluir um dos balneários (se não me engano são 3).

É um passeio mais livre, você vai no horário que quiser e pode passar o dia inteiro, além de escolher lá mesmo o que fazer durante o período! É um lugar bem bonito, onde passa uma parte do Rio Formoso! A água é bem verdinha, mas dá pra ver direitinhos os peixes (que são muitos!).

Tem muito, muitos, muitos macacos prego! É muito fácil ficar cara a cara com eles, pois são doidos por comida! Eles robam mesmo! Como não devemos dar industrializados pros macaquinhos, o próprio restaurante vende saquinhos de milho, que podemos dar pra eles! Eles pegam na nossa mão! Teve um que até subiu em mim pra pegar a minha lata, vazia, de refrigerante!

Por ser o último dia, depois de estarmos quebrados de tanta caminhada e subida e descida de escada, foi muito bom pra descansar! Se sua viagem for longa, eu aconselho reservar um dia para um balneário, é ótimo para devolver o pique do primeiro dia!

Dicas:

Tem MUITOS passeios para fazer em Bonito! Uma semana é pouco se quiser explorar bem o lugar, mas é o suficiente para fazer os passeios “mais importantes”.

As águas são bem geladas! Em nenhuma que entrei estava de boa! Mas tem que entrar, você não vai se arrepender!

Muita gente viaja sozinha pra Bonito! Então se não tiver companhia, vá mesmo assim! Vai conhecer muita gente que também está sozinha e pode fazer várias amizades! Conheci várias pessoas que foram sem companhia nenhuma e já estava com os novos amigos de infância lá!

Evite ir pra Bonito no verão! Quando tem muita chuva (o que aconteceu esse ano) muitos dos passeios podem ser cancelados, na flutuação a água pode ficar turva e acaba atrapalhando o passeio. Infelizmente, é no verão que em um determinado horário o sol entra diretamente na Gruta do Lago Azul, e a gruta que já é surreal, fica inacreditável de tão linda! Mas se optar por isso, terá que tentar a sorte com as chuvas, ai não sei se vale risco!

Evite pegar táxi! Tive que pegar um para voltar para o hotel e, não sei se dei azar, ou se é normal pagar R$20,00 em um percurso de R$ 1,8km que dura, no máximo, 5 minutos, mas eu evitaria! É uma cidade pequena, mal precisará de carro (a maioria dos passeios incluí transporte ida e volta) e tudo se concentra no centro. 

Muitos restaurantes de Bonito servem carne de jacaré e o piraputanga (o peixe que você vem em todos os rios e bem no meio da praça da cidade). Não comi nenhum dos dois, mas pros mais ousados, no caso da carne de jacaré, deve valer a experiência!

Outros passeios:

Abismo Anhumas: o passeio mais caro de Bonito, sem o aluguel da roupa fica R$ 700,00. É um dia inteiro de passeio, mais treinamento no dia anterior, é necessário pois para chegar no abismo, só de rapel! Infelizmente não fui, mas já está anotado para a próxima vez!

Lagoa Misteriosa: Por causa das chuvas a lagoa estava fechada! Mas é um dos muitos lugares mais lindos de lá! Se puder, faça!

Flutuação no Rio Sucuri: A flutuação é bem mais longa que a do Aquário Natural, acho que dura 2 horas o percurso! Mas a variedade de peixes é enorme! Todo mundo que conheci falou bem! Inclusive que uma pessoa durante a flutuação encontrou o animal que faz jus ao nome do rio (algo raríssimo de acontecer), aí já não sei se queria “dar essa sorte” rs.

Compartilhe com seus amigos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *